O São João de Campina Grande será ainda maior. Isto porque o prefeito Romero Rodrigues, em solenidade realizada na manhã desta terça-feira, 5, no Teatro Municipal Severino Cabral, anunciou um projeto revolucionário já para a edição de 2018 do evento, que contempla a duplicação da área da festa, novas alternativas de acesso, revitalização do Açude Velho, estacionamento e a criação de espaços destinados ao resgate da história e da cultura da nossa região.

O prefeito também assegurou que o evento continuará sendo gratuito e a nova infraestrutura da festa – se prolongando do atual Parque do Povo até áreas no entorno da Estação Velha – terá um caráter permanente, podendo ser utilizada em outras programações da cidade ao longo do ano.

Para se ter uma ideia da dimensão do projeto a ser executado, a área atualmente ocupada para a realização do evento é de 27 mil metros quadrados, mas com as intervenções a serem feitas na Estação Velha e com a criação do chamado “Pólo de Eventos Poeta Ronaldo Cunha Lima”, o espaço total da festa vai ganhar mais 65 mil e 500 metros quadrados, o que representa mais do que o dobro do tamanho atual.

De acordo com o prefeito, a ampliação da infraestrutura do Parque do Povo será possível mediante o aproveitamento de uma ampla área nas imediações da Estação Velha.

O Parque do Povo continuará sendo utilizado para o São João, mas com novas funções, pois a parte superior, por exemplo, vai ser reservada para uma estrutura que abrigará a Vila do Artesanato e um estacionamento. Já a parte inferior será destinada à implantação da Arena das Quadrilhas, contando com bateria de banheiros, estacionamento, arquibancadas e camarins.

A realização de shows deixará de acontecer no Parque do Povo e agora será em uma área localizada no bairro da Estação Velha, por trás do Hiper Bompreço, nas proximidades do Açude Velho. 

Toda a área por onde acontecerá o São João terá também calçadas padronizadas com figuras juninas, numa espécie de “corredor do forró”, com piso intertravado, além de moderna iluminação.

O palco 360º deve ficar localizado na Estação Velha, com espaço para bares e restaurantes. Vai ter também uma cidade cenográfica, com réplicas da biblioteca municipal, câmara de vereadores, catedral, Cine Capitólio, Prefeitura e outros. Outro espaço será a Vila Nova da Rainha, onde funcionará em 2018 a chamada “Vila da Imprensa”.

Haverá um acesso ao Parque do Povo pela rua João Moura até o Polo de Eventos Poeta Ronaldo Cunha Lima – novo espaço localizado na Estação Velha, próximo ao Açude Velho, e que contará com seis ambientes. Um deles será a “Vila da Poesia Popular”, para apresentações de poesias, cordéis, repentistas, emboladores de coco e literatura de cordel.

O local abrigará setores resgatando a história do São João de Campina Grande, destacando-se, entre outros, o “Memorial do Maior São João do Mundo”, “Memorial fonográfico Luiz Gonzaga”, “Memorial Jackson do Pandeiro”, “Memorial das Quadrilhas”, “Memorial de Marinês” e “Memorial das Sanfonas”, sem se falar no Museu dos Santos Juninos, pois a festa também destaca e preserva o seu caráter religioso.

“A ideia do novo projeto é manter a tradição e buscar uma nova alternativa que proporcione ainda mais grandeza ao evento”, disse Romero Rodrigues, destacando também a melhoria das vias de acesso aos locais da programação, a exemplo da rua João Moura, além de novos acessos como a Avenida Assis Chateaubriand. Destacou, também, a garantia de espaço adequado para o funcionamento de bares e fast foods, onde os acessos serão mais largos, proporcionando conforto e comodidade aos turistas e forrozeiros em geral.

Da Redação com paraibaradioblog.com